Elenco do Azulão encerra ano com baixo índice de lesões

27/12/2017

Treinamento funcional e integração entre departamentos contribuíram para números apresentados na temporada
 

 
(27 de dezembro de 2017)
- Jogadores afastados por problemas físicos e departamentos médicos lotados de jogadores, este é um dos dramas que amedrontam a grande maioria dos clubes. Entretanto, essa realidade passou longe do Anacleto Campanella em 2017.

Exemplo está no baixo número de desfalques que o São Caetano teve, por motivos de contusão, ao longo do ano.  Em 44 jogos realizados, foram constatadas de quatro a cinco lesões dentro do elenco, sendo apenas uma muscular.

Um dos responsáveis por este índice é o coordenador de preparação física, Daniel de Lima, que explicou quais procedimentos foram adotados pelo Pequeno Gigante para obter estes números.  

“Nossa metodologia de trabalho é voltada para o treinamento funcional e na padronização de exercícios preventivos, que foi muito bem aceita pelos atletas. O treinamento preventivo consiste de exercícios realizados de três, quatro vezes por semana, antes dos treinos. São feitos trabalhos de propriocepção, core, Mini Band e Thera Band para minimizar os riscos de lesões”, disse o profissional antes de ressaltar os pontos que foram aperfeiçoados com essas práticas. “Com a implantação de exercícios funcionais é melhorado o padrão de movimento de cada jogador. Sendo assim, aperfeiçoamos a mecânica de corrida, de chute do atleta para diminuir as chances de contusões, principalmente as musculares”, concluiu.

Já outra questão fundamental para o São Caetano contar com o seu elenco completo, na maioria das partidas, foi a integração entre departamentos, como analisa o médico do Azulão, Ricardo Galotti.

“Estamos realizando um trabalho integrado entre preparação física, médica e fisioterápica. Conseguimos controlar a carga de treino e, por isso, que esse baixo número de lesões é atribuído”, explicou.

Na próxima temporada o Azulão pretende repetir os métodos que deram tão certo este ano.  Desta maneira, os trabalhos envolvendo o elenco azulino seguem intensos, ainda em 2017, visando a Série A-1.

“Procuramos estabelecer uma boa base neste início (de trabalho), dando bastante ênfase na parte física que contribui na prevenção de lesões. Queremos estabelecer uma condição que faça os jogadores sustentaram um campeonato, como é o Paulista”, afirmou o preparador físico, Dejair Ferreira.

O dia do Azulão

Treinando em ritmo forte para o estadual, o elenco do São Caetano realizou trabalho técnico reduzido nesta quarta-feira.  Podendo tocar, no máximo, por três vezes na bola, os jogadores do Pequeno Gigante foram divididos em quatro equipes e se enfrentaram em várias partidas durante a atividade.

Assessoria de imprensa | Fabrício Cortinove
comunicacao@adsaocaetano.com.br

Please reload

© 2018 A.D. São Caetano

ACOMPANHE:

  • YouTube - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • Facebook Clean
  • Instagram - White Circle